Balanço 2016

Senhores acionistas,

Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, a Administração da Generali Brasil Seguros submete à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras relativas ao ano de 2016. Este conteúdo foi confeccionado em comparação ao mesmo período de 2015 e abrange os dados do Balanço Patrimonial, da Demonstração de Resultados, da Demonstração de Mutações do Patrimônio Líquido, da Demonstração do Fluxo de Caixa e está acompanhado das Notas Explicativas e do Parecer dos Auditores Independentes.

I. Perfil


A Generali Brasil Seguros, controlada 100% pelo Grupo Generali, atua com seguros de pessoas, patrimoniais e massificados. No Brasil desde 1925, a companhia está presente em 15 Estados, somando 38 pontos de atendimento. O Grupo Generali é um dos maiores da Europa com € 74 bilhões de prêmios totais em 2015 e a maior seguradora no ramo Vida naquele continente. Com cerca 76 mil funcionários em todo o mundo, o Grupo Generali ocupa posição de destaque na Europa Ocidental e vem conquistando lugar cada vez mais relevante na Europa Centro-Oriental e na Ásia. Em 2015, o Grupo Generali foi incluído entre as 50 empresas mais inteligentes do mundo pelo MIT Technology Review.

II. Estratégia Generali


Em outubro de 2016, a Generali Brasil Seguros realizou mudanças na gestão da Companhia: Andrea Crisanaz, que possui mais de 26 anos no Grupo Generali, assumiu o cargo de CEO com o desafio de rentabilizar e crescer a operação brasileira.

O corpo diretivo foi reforçado com a nomeação de Claudia Papa, como Vice-Presidente de Canais Massificados, e Sergio Wilson, como Vice-Presidente de Canais Tradicionais.

A estratégia da Generali Brasil visa um crescimento sustentável no mercado nacional em canais tradicionais, através de corretores estratégicos para negócios em produtos individuais e de vida; em negócios massificados, estabelecendo alianças com corretoras cativas e/ou especializadas; e em parcerias estratégicas, como a recentemente fechada com o Banco BMG.

A Generali Brasil conta com a transferência de tecnologia do Grupo Generali em áreas de excelência, onde este tem uma atuação de vanguarda, buscando sempre a melhoria dos processos e uma maior eficiência operacional para tornar-se mais simples e mais fácil.

III. Desempenho Econômico


No Brasil, o PIB em 2016 fechou em -3,5%, com inflação de 6,4%.

O país está em um período de profunda recessão. O alto desemprego, condições de crédito apertadas, turbulência política e fraca demanda externa mantiveram a economia brasileira na pior recessão em 2016 e minaram a confiança dos consumidores e investidores.

Na esfera política, o governo continua avançando com reformas que visam restabelecer a confiança e restaurar um ambiente de investimento favorável. No entanto, a implementação do programa de reforma tem se mostrado difícil e enfrenta oposição no Congresso. Em dezembro, foi aprovada uma emenda constitucional para limitar os gastos sociais.

A perspectiva de médio prazo do Brasil dependerá do sucesso dos atuais ajustes e da promulgação de reformas que melhorem o crescimento. Aumentar a produtividade e a competitividade é o principal desafio para o país alcançar um maior crescimento a médio prazo. Com a recessão dos impulsionadores do crescimento na última década - o consumo de crédito, a expansão da mão de obra e as commodities - o crescimento terá de se basear em maiores ganhos de investimento e produtividade.

Agradecimentos

Agradecemos a todos os segurados que nos confiaram suas conquistas, aos corretores que nos indicaram como solução a seus clientes e aos colaboradores da Generali. Agradecemos também aos acionistas pelo apoio e confiança em nossa administração e às entidades e autoridades ligadas às nossas atividades.

A Administração

Downloads